Um Tom mais Escuro de Magia - Turista Literário

Boa noite, leitores

Hoje vou falar sobre a minha primeira experiência da malinha do Turista Literário. Tudo o que veio na malinha foi super interessante. Cada item realmente estava ligada com a história, a playlist maravilhosa, o chá nem se fala, delicioso. E o brinde foi uma bolsa incrível que estou pensando em transforma la em uma fronha de almofado. Uma sugestão de uma colega do grupo do Turista.

Bom o livro de hoje será bem difícil para eu falar. Eu fiquei três semanas paradas nesse livro tentando acabar a leitura. E vocês sabem que leio super-rápido. Fiquei até desanimada, mas não gosto de abandonar a leitura então fui até o fim. A leitura foi bem arrastada, não consegui fazer uma ligação com ela, não consegui imaginar os personagens. Eu tive uma dificuldade imensa para ler, me perdia às vezes e precisava voltar. Então não foi nada agradável para eu ler ele. Porém pode ser que para outras pessoas ele seja maravilhoso. Isso vai de cada um.
Como foi muito complicado para mim a leitura, não vou conseguir fazer uma resenha dele como faço com os outros livros. Então tentarei colocar alguns pontos do livro para que vocês tenham uma noção de como ele é. Vou deixar também a sinopse dele para vocês.

Sinopse:

Kell é um dos últimos Viajantes – magos com a habilidade rara e cobiçada de viajar entre universos paralelos conectados por uma cidade mágica.
A Londres Cinza é suja e enfadonha, sem magia alguma e com um rei louco – George III. A Londres Vermelha é onde vida e magia são reverenciadas, e onde kell foi criado ao lado de Rhy Maresh, o boémio herdeiro de um império próspero. A Londres Branca é um lugar onde se luta para controlar a magia reage, drenando a cidade até os ossos. E, era uma vez a Londres Negra... No entanto ninguém mais fala dela.
Oficialmente, kell é o Viajante Vermelho, embaixador do império Maresh, encarregado das correspondências mensais entre a realeza de cada Londres. Extraoficialmente, é um contrabandista, atendendo a pessoas dispostas a pagar por mínimos vislumbres de um mundo que nunca verão. É um hobby desafiador com consequências perigosas, que Kell agora conhecerá de perto.
Fugindo para a Londres Cinza, Kell esbarra com Delilah Bard, uma ladra com grandes aspirações. Primeiro ela o assalta, depois o salva de um inimigo mortal, e então o obriga a levá-la para outro mundo a fim de experimentar uma aventura de verdade.
Magia perigosa está a solta, e a traição espreita em cada esquina. Para salvar todos os mundos, Kell e Lila primeiro precisam permanecer vivos.

Só em ler a sinopse já é difícil de acompanhar. Ai vocês devem estar se perguntando então: porque você comprou esse livro? Bom esse livro faz parte do Turista Literário. Foi o meu primeiro livro. Então não tem como escolher o que vai ler. É sempre uma surpresa, eu expliquei tudo em outro post.
Eu não vou conseguir falar sobre a história porque para mim foi tudo muito confuso. Não teve nenhum fundamento, até agora estou sem saber o fundamento da existência da personagem Lila. O personagem Kell tem até uma construção bem legal, dá para você entender bem a história dele, mas os outros personagens ficaram confusos para mim. A ideia de mostrar varias Londres foi ate interessante, mas não me chamou tanta atenção assim. E olha que sou apaixonada por Londres então nem isso fez com que eu me encantasse pela história.
Bom, não vou prolongar mais, peço desculpas por não fazer como geralmente faço, mas esse livro foi difícil. Ele acabou de entrar na minha lista de livros para não recomendar. E olha que nem tinha uma, acabei de criar por causa dele. Espero  mesmo não precisar colocar mais nenhum nela. Até o próximo post.  


Tudo o que vem na malinha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário