TAG: Livros ou Travessuras

Boa noite leitores.

                               


Todo sábado teve post sobre o Outubro Macabro, porém hoje não é sábado e terá uma tag de Halloween. Não poderia ser diferente né, eu que amo essa data não deixaria de postar algo hoje. Essa TAG eu vi no bog da Leitora Cretina e foi criada pelos Irmãos Livreiros. Então vamos as perguntas. Espero que vocês gostem. Beijinhos.


Bom um livro que sugou minha energia foi a Saga Crepúsculo. Podem me julgar, porém amo de paixão os livros.


Um livro que atormentou minhas noites foi Um Tom mais Escuro de Magia. Esse livro realmente me atormentou muitas noites porque não conseguia termina-lo. O livro não tem uma leitura boa, então isso me incomodou bastante.


Um livro que me enfeitiçou com os personagens foi a trilogia Halo. Pra quem já leu é um livro maravilhoso. E tanto os personagens bons e maus são de enfeitiçar qualquer um. Principalmente o personagem principal Xavier. Esse enfeitiça qualquer uma.


Bom acho que todo livro com uma boa história e uma ótima escrita deixa você como um zumbi para ler e devorar logo todo o livro.


Todos da Darkside, sem medo de errar. Os livros são incríveis tanto visualmente como de conteúdo.

Deixem suas respostas nos comentários, irei adorar saber.

O Corvo

Boa madrugada leitores.

Hoje teremos um conto para comemorar o Outubro Macabro. Esse conto é de Edgar Allan Poe e foi traduzido por ninguém menos que Machado de Assis. Se vocês querem saber um pouco mais sobre o Edgar Allan Poe aqui mesmo no blog tem um post sobre ele.
Espero que vocês gostem e até o próximo post. Beijinhos

Em certo dia, à hora, à hora
Da meia-noite que apavora,
Eu, caindo de sono e exausto de fadiga,
Ao pé de muita lauda antiga,
De uma velha doutrina, agora morta,
Ia pensando, quando ouvi à porta
Do meu quarto um soar devagarinho,
E disse estas palavras tais:
"É alguém que me bate à porta de mansinho;
Há de ser isso e nada mais."

Ah! bem me lembro! bem me lembro!
Era no glacial dezembro;
Cada brasa do lar sobre o chão refletia
A sua última agonia.
Eu, ansioso pelo sol, buscava
Sacar daqueles livros que estudava
Repouso (em vão!) à dor esmagadora
Destas saudades imortais
Pela que ora nos céus anjos chamam Lenora.
E que ninguém chamará mais.

E o rumor triste, vago, brando
Das cortinas ia acordando
Dentro em meu coração um rumor não sabido,
Nunca por ele padecido.
Enfim, por aplacá-lo aqui no peito,
Levantei-me de pronto, e: "Com efeito,
(Disse) é visita amiga e retardada
Que bate a estas horas tais.
É visita que pede à minha porta entrada:
Há de ser isso e nada mais."

Minh'alma então sentiu-se forte;
Não mais vacilo e desta sorte
Falo: "Imploro de vós, — ou senhor ou senhora,
Me desculpeis tanta demora.
Mas como eu, precisando de descanso,
Já cochilava, e tão de manso e manso
Batestes, não fui logo, prestemente,
Certificar-me que aí estais."
Disse; a porta escancaro, acho a noite somente,
Somente a noite, e nada mais.

Com longo olhar escruto a sombra,
Que me amedronta, que me assombra,
E sonho o que nenhum mortal há já sonhado,
Mas o silêncio amplo e calado,
Calado fica; a quietação quieta;
Só tu, palavra única e dileta,
Lenora, tu, como um suspiro escasso,
Da minha triste boca sais;
E o eco, que te ouviu, murmurou-te no espaço;
Foi isso apenas, nada mais.

Entro coa alma incendiada.
Logo depois outra pancada
Soa um pouco mais forte; eu, voltando-me a ela:
"Seguramente, há na janela
Alguma cousa que sussurra. Abramos,
Eia, fora o temor, eia, vejamos
A explicação do caso misterioso
Dessas duas pancadas tais.
Devolvamos a paz ao coração medroso,
Obra do vento e nada mais."

Abro a janela, e de repente,
Vejo tumultuosamente
Um nobre corvo entrar, digno de antigos dias.
Não despendeu em cortesias
Um minuto, um instante. Tinha o aspecto
De um
lord ou de uma lady. E pronto e reto,
Movendo no ar as suas negras alas,
Acima voa dos portais,
Trepa, no alto da porta, em um busto de Palas;
Trepado fica, e nada mais.

Diante da ave feia e escura,
Naquela rígida postura,
Com o gesto severo, — o triste pensamento
Sorriu-me ali por um momento,
E eu disse: "O tu que das noturnas plagas
Vens, embora a cabeça nua tragas,
Sem topete, não és ave medrosa,
Dize os teus nomes senhoriais;
Como te chamas tu na grande noite umbrosa?"
E o corvo disse: "Nunca mais".

Vendo que o pássaro entendia
A pergunta que lhe eu fazia,
Fico atônito, embora a resposta que dera
Dificilmente lha entendera.
Na verdade, jamais homem há visto
Cousa na terra semelhante a isto:
Uma ave negra, friamente posta
Num busto, acima dos portais,
Ouvir uma pergunta e dizer em resposta
Que este é seu nome: "Nunca mais".

No entanto, o corvo solitário
Não teve outro vocabulário,
Como se essa palavra escassa que ali disse
Toda a sua alma resumisse.
Nenhuma outra proferiu, nenhuma,
Não chegou a mexer uma só pluma,
Até que eu murmurei: "Perdi outrora
Tantos amigos tão leais!
Perderei também este em regressando a aurora."
E o corvo disse: "Nunca mais!"

Estremeço. A resposta ouvida
É tão exata! é tão cabida!
"Certamente, digo eu, essa é toda a ciência
Que ele trouxe da convivência
De algum mestre infeliz e acabrunhado
Que o implacável destino há castigado
Tão tenaz, tão sem pausa, nem fadiga,
Que dos seus cantos usuais
Só lhe ficou, na amarga e última cantiga,
Esse estribilho: "Nunca mais".

Segunda vez, nesse momento,
Sorriu-me o triste pensamento;
Vou sentar-me defronte ao corvo magro e rudo;
E mergulhando no veludo
Da poltrona que eu mesmo ali trouxera
Achar procuro a lúgubre quimera,
A alma, o sentido, o pávido segredo
Daquelas sílabas fatais,
Entender o que quis dizer a ave do medo
Grasnando a frase: "Nunca mais".

Assim posto, devaneando,
Meditando, conjeturando,
Não lhe falava mais; mas, se lhe não falava,
Sentia o olhar que me abrasava.
Conjeturando fui, tranqüilo a gosto,
Com a cabeça no macio encosto
Onde os raios da lâmpada caíam,
Onde as tranças angelicais
De outra cabeça outrora ali se desparziam,
E agora não se esparzem mais.

Supus então que o ar, mais denso,
Todo se enchia de um incenso,
Obra de serafins que, pelo chão roçando
Do quarto, estavam meneando
Um ligeiro turíbulo invisível;
E eu exclamei então: "Um Deus sensível
Manda repouso à dor que te devora
Destas saudades imortais.
Eia, esquece, eia, olvida essa extinta Lenora."
E o corvo disse: "Nunca mais".

“Profeta, ou o que quer que sejas!
Ave ou demônio que negrejas!
Profeta sempre, escuta: Ou venhas tu do inferno
Onde reside o mal eterno,
Ou simplesmente náufrago escapado
Venhas do temporal que te há lançado
Nesta casa onde o Horror, o Horror profundo
Tem os seus lares triunfais,
Dize-me: existe acaso um bálsamo no mundo?"
E o corvo disse: "Nunca mais".

“Profeta, ou o que quer que sejas!
Ave ou demônio que negrejas!
Profeta sempre, escuta, atende, escuta, atende!
Por esse céu que além se estende,
Pelo Deus que ambos adoramos, fala,
Dize a esta alma se é dado inda escutá-la
No éden celeste a virgem que ela chora
Nestes retiros sepulcrais,
Essa que ora nos céus anjos chamam Lenora!”
E o corvo disse: "Nunca mais."

“Ave ou demônio que negrejas!
Profeta, ou o que quer que sejas!
Cessa, ai, cessa! clamei, levantando-me, cessa!
Regressa ao temporal, regressa
À tua noite, deixa-me comigo.
Vai-te, não fique no meu casto abrigo
Pluma que lembre essa mentira tua.
Tira-me ao peito essas fatais
Garras que abrindo vão a minha dor já crua."
E o corvo disse: "Nunca mais".

E o corvo aí fica; ei-lo trepado
No branco mármore lavrado
Da antiga Palas; ei-lo imutável, ferrenho.
Parece, ao ver-lhe o duro cenho,
Um demônio sonhando. A luz caída
Do lampião sobre a ave aborrecida
No chão espraia a triste sombra; e, fora
Daquelas linhas funerais
Que flutuam no chão, a minha alma que chora
Não sai mais, nunca, nunca mais!


TAG - Meus Hábitos de Leituras

Olá leitores.

Hoje vou responder essa TAG sobre meus hábitos de leitura. Fui indicada mais uma vez pelas fofas do bog Pequenos Infinitos (https://pequenosinfinitosz.blogspot.com.br/). Então vamos lá.

Quando você lê? 

Essa é bem fácil de responder. Eu leio sempre que tenho um tempo livro. Minha semana é bem organizada, procuro fazer um cronograma das minhas atividades diárias e incluo nela a leitura diária. Dependendo da semana consigo tirar dois dias inteiros somente para ler. As pessoas falam que eu exagero, não sei, talvez. Mas é algo que me relaxa muito.

Você lê apenas um livro de cada vez?

Já li mais de um livro de cada vez sim, por exemplo ler um livro de manha e outro de tarde e noite, porém acabava demorando muito mais do que o normal. Então no momento estou lendo um de cada vez. Até porque tenho a faculdade então tenho outras coisas para ler e ocupar também a mente.

Qual é o seu lugar favorito para ler?

Para mim qualquer lugar é lugar. Não tenho problemas com barulho e nem pessoas ao meu lado. Mas gosto muito do meu sofá é muito confortável.

Prefere ler o livro ou assistir o filme primeiro?

Nunca assisto o filme antes de ler o livro. O maior motivo é que a riqueza de detalhes não é a mesma e também não gosto de ter em mente a imagem do ator ou atriz com a cara do personagem. Prefiro criar a minha imagem dos grandes personagens. Depois sim assisto o filme e faço as minhas criticas.

Qual formato de livro você prefere: áudio-book, e-book ou livro físico?

Sem duvidas prefiro o livro físico, gosto do fato de segurar o livro, sentir o cheiro, não dá para explicar muito a sensação. Porém se for necessário leio em outros formatos, livro é livro. Principalmente se o conteúdo for perfeito.

Você tem algum hábito exclusivo para ler?

Tenho o hábito de marcar frases ou parágrafos importantes ou relevantes da história com post-it. Não grifo e nem escrevo nos meus livros em hipótese alguma.

As capas de uma série tem que combinar ou não importa?

Para mim não importa muito que as capas das séries combinem, mas também não podem sair do contexto principal. Até agora não tive problemas com capas.

Espero que tenham gostado. Estarei ansiosa esperando a respostas de vocês. Até o próximo post. Beijinhos




Turista Literário

Boa noite leitores

Hoje vou falar um pouco sobre o Turista Literário. Eu conheci o Turista através das redes sociais, e achei a proposta super interessante e resolvi assinar. Então todo mês eu recebo na minha casa uma malinha contendo um livro (que não sabemos qual é) e muitos mimos para ajudar a estimular os nossos sentidos conforme está sendo feita a leitura do livro. Além disso também tem uma playlist para ouvir enquanto estamos envolvido com a história.
Tudo é feito com muito amor e carinho pelas lindas Priscilla e Mayra. Existe um cuidado muito grande delas de deixar tudo muito bem organizado e interessante para acompanhar a leitura. Então se você está pensando em assinar, pode confiar porque a experiência será única para cada malinha.




Então aqui no blog eu irei postar para vocês a resenha do livro e mostrar os mimos que vem em cada caixa. Irei falar também da experiência que tive com cada item da malinha. Não percam os posts pois eu tenho certeza que vocês irão amar. Vou deixar o video onde tem as explicações de como funciona. Também deixei o link do site lá em cima para que vocês possam acessar a página das meninas e conhecer um pouco mais.




Não acenda a luz - Lenda Urbana

Boa madrugada leitores.

Hoje teremos uma lenda Urbana para comemorar o Outubro Macabro. Essa lenda urbana eu vi no blog (http://www.contosehistoriasdeterror.com/). Achei bem interessante e dá até para a gente pensar sobre, devemos ou não acender a luz? Hahahahaha
Espero que vocês gostem e até o próximo post.

Baseado em uma lenda urbana americana.
Joyce e Sandra estudavam no quarto situado no campus da universidade aonde vinham morando por dois anos. A prova que encerraria o semestre seria no dia seguinte. Joyce era a mais estudiosa das duas sempre tirava notas boas e dedicava-se aos estudos a maior parte do seu tempo. Já Sandra era meio louca, era conhecida no campus por suas extravagâncias com a bebida e as drogas. Mesmo assim ela era inteligente e mantinha-se no curso com notas boas.

“Vamos à festa hoje Joyce?” – perguntou Sandra.

“Não, vou estudar até tarde e depois vou logo para a cama. Amanhã eu quero tirar dez na prova, por que se eu conseguir, talvez ganhe bolsa escolar integral.”

“Você e a sua mania de estudar de mais, sai do quarto, aproveita um pouco sua juventude por que você se der conta vai ser tarde de mais. Por exemplo, por dois semestres eu não te vejo com um garoto, nem um encontro se quer e...”

“Eu prefiro me dedicar aos estudos, namoro depois.” – respondeu Joyce interrompendo a amiga.

As duas continuaram os estudos até que a hora da festa chegou. Sandra se arrumou e se despediu de Joyce.

“Tem certeza que não quer ir?”

“Tenho, já pedi uma pizza vou estudar um pouco mais, comer e ir dormir para estar bem preparada para a prova. Te desejo sorte amanhã no teste se eu não te ver até lá.”

Quando ela terminou de falar, alguém bateu na porta.

“Deve ser minha pizza, pede para o entregador entrar.” – disse Joyce olhando a amiga saindo e o entregador entrar.

Sandra foi para festa e como sempre se esbaldou. Decidiu ir dormir no quarto do namorado insistente, mas disse que teria que ir até seu quarto buscar alguns livros e algo para vestir no dia seguinte. Os dois foram andando pelos corredores escuros do alojamento até chegarem ao quarto.

“Odeio essa escuridão dos corredores, eu penso se algum dia eles vão trocar as lâmpadas queimadas. Fica aqui de fora e eu vou ser bem silenciosa porque eu não quero acordar a Joyce.” – disse Sandra ao namorado.<

Ela entrou, foi até o banheiro e pegou sua escova de dente e desodorante. Voltou ao quarto e pode achar suas roupas e alguns livros que precisava, porém não encontrava o livro mais importante e seria quase impossível encontrá-lo com o quarto tão escuro, iluminado somente pela luz da lua que passava pelas frestas da veneziana. Sandra pensou e pensou, mas não se lembrava onde tinha colocado o livro, voltou até a porta do quarto e foi levando sua mão até o disjuntor da luz. Por um impulso momentâneo sua mão parou.

“Deixa o livro pra lá, provavelmente nem vou ter tempo de estudar antes do teste.” – disse sussurrando enquanto saia do quarto na ponta dos pés.

No dia seguinte Sandra olhava nervosa para o relógio, Joyce não estava lá e o teste iria começar em alguns minutos. Ela estava preocupada, pois sabia que o teste era muito importante para a amiga e ela era muito responsável para perdê-lo. “O que teria acontecido com ela?” perguntava-se nervosa.

Joyce nunca pareceu e Sandra mal pode fazer seu teste por estar preocupada com ela. Entregou seu teste correndo ao professor e foi até seu quarto. Quando abriu a porta não pode acreditar, Joyce ainda dormia. Ela entrou no quarto rápido e deixou a porta bater atrás de si.

“Joyce você esta louca? Você perdeu o semestre todo.” – Gritou Sandra cutucando a amiga que dormia de bruços. “Joyce?”

Cutucou a amiga duas vezes, porém não obteve resposta e decidiu vira-la de barriga para cima. O
terror tomou conta dela e seu grito ecoou por todo prédio do alojamento. Joyce tinha um buraco fundo na barriga e suas tripas estavam para fora.

Sandra virou-se para a porta para ir pedir ajuda. Seu grito de
terror novamente ecoou pelo campus. Na porta de seu quarto estava escrito com o sangue de Joyce: “Feliz por que você não acendeu a luz?”


TAG - Beatles + Livros

Olá pessoal!

Hoje venho com mais uma TAG maravilhosa que encontrei no blog Leitura Virtual, a TAG foi criada pela Renata, do blog Who’s That Girl. Essa TAG tem relação com livros e as músicas dos Beatles. Então vamos lá, espero que vocês gostem.

P.S I Love You – Um livro/saga que você quer dizer a todo mundo que ama ele/ela!

Um livro/saga que quero dizer a todo mundo que amo não seria diferente de Harry Potter, apesar de outras  sagas que gosto muito também.

We Can Work It Out – Um livro que você tentou e tentou ler mas não conseguiu terminar!

Eu não costumo abandonar livros, sou persistente. Porém tem um livro no momento que está me irritando profundamente: Um Tom Mais Escuro de Magia. Estou demorando muito para ler e é um livro um pouco entediante.

I Wanna Hold Your Hand – Um livro que você quer levar pra todo lugar.

Tem muito livros que levaria comigo. Acredito que para cada ocasião levaria um livro diferente. Porém um que gosto de ler trechos e tirar lições é o Pequeno Principe.
A Hard Day’s Night – Um livro que você virou a noite lendo.


Um que virei a noite lendo foi O Aprendiz do Arquimago. É um livro de fantasia, muito bom por sinal.

And I Love Her/Him – Um personagem que você ama.

Não sou de me apegar a personagens, porém existiram dois que me fez pensar neles. Um foi o Ivan de Doce Inocência da Autora Lu Muniz. Um homem super sedutor e que sabe das coisas. O outro foi Xavier da trilogia Halo. Um menino apaixonado, incrível, amigo, super carinhoso. Aquele boy que agente quer do nosso lado.


Eight Days a Week – Um livro que você leu sem parar até terminar.

Nossa, muitos... Porém irei escolher um que foi o Colecionador de Lágrimas. Um livro que realmente prende a sua atenção.

Things We Said Today – Uma frase que você mais gosta de um livro.

"No início,  queríamos fazer com que todos se tocassem de tudo, da situação geral, não aceitar de cara as ordens, as ideias e os esquemas. Fizemos isto de coração, e com o coração falamos da nossa cidade, do mundo jovem e das nossas emoções."  

Renato Russo, abril de 1983 
Esse trecho li na biografia de Renato Russo. Um livro que todos deveriam ler.

With a Little Help From My Friends – Um livro que você pegou emprestado.

Sempre pego né. As vezes acabam os meus e o dinheiro é curto para comprar, então tem as amigas, a irmã para ajudar nessa parte. Um que peguei emprestado foi Depois de Você.

Cry Baby Cry – Um livro que te fez chorar.

Até agora nenhum. Acho que tenho um coração de gelo para certas emoções.

Come Together – Um livro que você recomenda a todo mundo.

Todos os livros. Devemos ler sempre.

Yesterday – Um livro que te dá saudade/faz sentir nostálgico(a).

Tem alguns, porém a trilogia Halo me conquistou. Os livros são perfeitos e a história não cansa.

Getting Better – Um livro que só ficou bom no final.

Bom, alguns livros do Nicholas Sparks são bem assim. Eles só vão ficando bons no finalzinho. Eu acho ele  muito melancólico para escrever.

A Day in the Life – O livro mais rápido que você leu.

Eu costumo ler livros bem rápidos. Aqueles que tem entre 100 e 150 páginas eu consigo ler em algumas horas.

I Saw Her Standing There – Um livro que foi amor a primeira vista (capa haha).

Se vou julgar a capa foi Loney. Aquela capa mexeu comigo, porém a história nem tanto.

Real Love – Um personagem que você gostaria que existisse de verdade.

Faria uma mistura de Xavier e Ivan como mencionei lá em cima. Seria a combinação perfeita.

From Me To You – Indique três livros

Indico todos os que estão no meu blog, kkk. Mas a trilogia de Crianças Peculiares são ótimos para uma boa leitura.  











Ed e Lorraine Warren


Boa madrugada, leitores.

Hoje no post do Outubro Macabro irei falar um pouco sobre o casal Ed e Lorraine Warren e um dos casos mais famosos deles: Amityville. O texto colocado aqui no blog foi retirado do site da Darkside. Lá também vocês poderão comprar o livro caso assim desejam. Então vamos ao post.


Edward "Ed" Warren Miney (7 de setembro de 1926 - 23 de agosto de 2006) e Lorraine Rita Warren (nascida em 31 de janeiro de 1927) foram investigadores de fenômenos paranormais e autores associados com casos de destaque de assombração. Edward foi um veterano da Marinha na Segunda Guerra Mundial e ex-oficial de policia que se tornou um autodidata, especialista em demonologia, autor e conferencista. Sua esposa Lorraine foi uma clarividente e uma medium de transe leve que trabalhou com o marido.
No sugestivo dia 13 de novembro de 1974, a polícia do condado de Suffolk foi surpreendida por um crime brutal que chocou os EUA e se tornou assunto em todo o mundo envolvendo a pacata família Defeo. Alguns dias depois, Ronald Defeo Jr. admitiu ter matado seus pais e quatro irmãos com tiros nas costas, alegando ter sido influenciado por vozes que ouvia dentro de sua cabeça. O crime chocou a população, que começou a tecer teorias; algumas pessoas estranhavam o fato de que todas as vítimas foram encontradas de bruços, outras questionavam como nenhuma delas acordou com os barulhos dos tiros. Não demorou muito para a casa ser considerada mal-assombrada, virando inclusive objeto de estudo dos investigadores paranormais Ed e Lorraine Warren.
Treze meses depois da chacina, George e Kathleen Lutz resolveram recomeçar a vida em uma nova residência que compraram por uma pechincha. Vinte e oito dias depois, os cinco membros da família fugiram aterrorizados, deixando a maior parte de seus pertences para trás. Estranhos eventos começaram a acontecer, afetando a vida dos Lutz e indicando que uma presença maligna habitava a casa. Embora tenha sido amplamente divulgada pela mídia, em especial nos jornais e nas revistas da época, muitas vezes de maneira sensacionalista, a história da casa nunca havia sido contada com riqueza de detalhes — até Jay Anson decidir reconstruí-la e transformar seu livro de não-ficção em um dos relatos paranormais mais importantes e conhecidos de todos os tempos.
Adaptada várias vezes para o cinema e contando também com diversos spin-offs, a história de Amityville hoje é amplamente conhecida e é considerada um dos mais importantes relatos sobre casas mal-assombradas da cultura popular. No entanto, diversos detalhes da casa permanecem em segredo.



Meninas que adestram Lobos


Boa noite leitores.

Bom gente, esse é mais um livro da minha editora parceira a Chiado Editora. Esse livro retrata um assunto muito pouco conhecido, até mesmo porque nem os médicos ainda sabem muito sobre ele. É claro que a medicina a cada dia vai avançando e novos medicamentos surgindo. Porém para quem tem essa doença apenas uma certeza existe, ela não tem cura, é uma doença autoimune Estou falando de Lúpus.
Lúpus é uma doença autoimune rara, mais frequente nas mulheres do que nos homens, provocada por um desequilíbrio do sistema imunológico, exatamente aquele que deveria defender o organismo das agressões externas causadas por vírus, bactérias ou outros agentes patológicos.


“Somos portadoras de uma doença rara, desconhecida, pouco divulgada e dificilmente investida. Somos Belas presas em castelos com a Fera; somos bonecas frágeis de porcelana que precisam ser manejadas como muito cuidado. Princesas adormecidas à espera “do beijo de um príncipe para sobreviver”. Somos Brancas de Neve envenenadas por maçãs. Chapeuzinhos Vermelhos nas garras de um Lobo Mau. Somos a realidade de todos os contos que lemos em nossa infância.”

O livro foi escrito por Mara Chan portadora de Lúpus, porém no livro ela não fica explicando nem falando muito sobre a doença e sim como ela e outras mulheres superam a cada dia. O que pra mim foi bem diferente do que eu estou acostumada a ler, pois na maioria dos livros assim as pessoas acabam focando na doença e nesse foi diferente. Mara mostra como a fé e a família ajudou e a ajuda a passar por tudo. No livro ela também mostra como essas mulheres unidas conseguem ajudar uma as outras, alguns grupos foram criados para o apoio dessas mulheres, apoio esse que às vezes e difícil de encontrar até mesmo em casa. O sofrimento que essa doença traz a cada uma dessas mulheres é até difícil de compreender. No livro Mara traz também vários depoimentos de muitas mulheres que convivem com Lúpus e de algumas que já não estão mais aqui.


“Assim eu cheguei no meu vale da sombra da morte, acabando de cumprir os meus dezenove anos, com um futuro imenso pela frente, cheia de sonhos para realizar. O que era para ser a melhor fase da minha vida, acabou tornando-se um deserto de dúvidas, muita dor e solidão. Já não tinha mais certeza se exploraria o mundo das mulheres adultas ou se ficaria tudo por ali, naquela menina enfrentando com muito medo, um mundo desconhecido.”


 Durante toda a leitura Mara relaciona a vida dela com a fé e coloca muitas passagens da bíblia. Como todas elas a ajudou a passar por tudo porque as vezes o sofrimento é tanto e o pensamento de desistir chega até a mente. Porém ela nunca desistiu e até hoje ajuda quem precisa. Algo que ela menciona muito no livro e que tiro de lição para a vida e acho que todos nós devemos levar também e que se nem Jesus desistiu não somos nos que devemos. Deus sabe de todas as coisas e nunca irá desistir de seus filhos.
É um livro muito emocionante e mostra que com fé a gente pode ir muito longe. Foi deixar aqui o meu recadinho para todas as lúpicas.
Por mais árduo que o caminho seja, por mais que o corpo já não aguenta mais saibam que existe um Deus maior que tudo, e que irá estar sempre contigo. Desistir não é uma palavra para mulheres guerreiras como vocês são. O Lobo sempre estará ai, mas quem o adestra são vocês. A única coisa que posso dizer é que tenham força e nunca deixem de enfrentar Lobo.
Estou deixando esse video onde a autora conta um pouco mais sobre sua luta e sobre o livro.



Sobre a autora - Mara Chan


mara chanMara Chan, escritora residente na Espanha. Nascida em 17 de abril de 1984, na cidade de Maringá – sul do Brasil. Meninas que adestram lobos é a sua primeira obra literária, no qual já tem sensibilizado poderes políticos e grandes influências brasileiras. O livro foi lançado em setembro de 2015.
Descobriu a sua vocação muito cedo, expressando seus pensamentos e emoções através das poesias. Na escola sempre destacou-se em suas redações, ganhando a confiança de seus professores para, inclusive, escrever algumas peças teatrais para os projetos escolares . Aos dezenove anos, viu os seus sonhos serem fracassados ao ser diagnosticada de Lúpus Eritematoso Sistêmico  uma doença autoimune crônica, colocando em grande risco a sua vida, e impedindo-lhe de dar seguimento aos seus trabalhos e o curso de " Locução e Comunicação ".

Se você quiser saber um pouco mais sobre a autora esse é o link de sua biografia: http://marachan.net/biografiamarachan.

Onde comprar o livro: Chiado Editora




TAG - Filmes de Terror

Boa noite, leitores

Bom hoje vou postar uma tag sobre os filmes de terror. Como o blog está fazendo o Outubro Macabro resolvi colocar uma tag sobre uma outra paixão que tenho além de livros que são os filmes, porém os de terror. Então, essa tag eu vi no blog Perguntas para Tags e achei muito interessante. Eu vou adorar responde-la e espero que vocês também curtam e aproveitem as dicas de filmes.




1. O último filme de terror que você viu.

É difícil dizer um último filme que tenha visto, pois gosto de rever filmes, principalmente os clássicos. Mas vou deixar aqui o que assisti a pouco tempo e que me deixou mais uma vez impressionada que foi Invocação do Mal 2

2. Um filme de terror que você mais gosta.

Todos os que são baseados em fatos reais e também aqueles eu falam do sobrenatural.

3. Um filme de terror que você odeia.

Todos aqueles que são classificados como terror, mas que na verdade só tem morte e nada de medo.

4. Um filme de terror que achou que fosse ter medo e... nada.

Todos da Bruxa de Blair. Não senti nadinha de medo.

5. Um filme de terror que achou que seria fraco, mas que te surpreendeu.

Mama foi um filme que a principio não dei nada, mas que no final de tudo foi muito agradável de assistir. Tem uma história interessante e a parte de suspense e bem legal.

6. Um filme de terror que te deixou com medo alguns dias.

Essa é bem fácil de responder. Geralmente não tenho medo dos filmes, eu gosto da adrenalina que corre pelo corpo por causa do pavor. Mas um que me deixou bem assustada foi Invocação do Mal. Fiquei duas noites sem dormir. Pode acreditar me borrei toda. Talvez seja pelo fato de ter ido atrás da história já que foi baseado em fatos reais.

7. Para você, o que um filme de terror precisa ter?

Um filme de terror precisa ter de tudo, morte, sangue, medo, pavor, mas principalmente aquelas cenas onde você acha que vai acontecer algo, porém nada rola. E quando você menos espera o susto vem com toda força. Esses são os melhores filmes de terror.

8. Para você, o que falta nos filmes de terror atuais?

Acredito que a cada vez os filmes estão melhores, pois a tecnologia tem ajudado bastante. Então os que vi estão de bom tamanho.

 Essas foram as minhas respostas, espero que tenham gostado. Vou adorara saber as  respostas de vocês. Agora convido a você para passar por uma experiência. Estou deixando aqui um video de efeitos sonoros de filmes de terror. A proposta é a seguinte: fique em algum lugar escuro, coloque os fones no volume máximo que você conseguir e feche os olhos. Será uma experiência e tanto. Bons pesadelos!



Blogs que indico para responder essa TAG do terror.

Karoline e Natalí: Pequenos Infinitos
Tatiane: Tati C.

Edgar Allan Poe

Boa madrugada queridos leitores do terror


          Hoje será o primeiro post do Outubro Macabro e não poderia deixar de começar com esse mestre do terror. Estou deixando aqui um pouquinho da história dele e também o livro maravilhoso que a Darkside publicou. No site da Darkside tem como fazer o download free do livro, o que é algo maravilhoso. Espero que vocês gostem desse post e conheçam um pouco mais do mestre dos mestres e para você que ainda não conhece espero que se apaixone.




Edgar Allan Poe (1809-1849), poeta, crítico e contista, nasceu em Boston, representando uma tendência à parte do movimento geral do Romantismo nos EUA. A tendência dos escritores pelo fantástico, pelo misterioso, pelo macabro. Cultivando na sua obra esses temas, Poe personifica uma das tendências mais marcantes do movimento romântico transplantado da Inglaterra para a América.
A vida de Edgar Allan Poe foi marcada pelo sofrimento. Seus pais eram atores de teatro. Depois que Edgar nasceu não se ouviu mais falar de seu pai. A mãe faleceu pouco tempo depois, vítima de tuberculose. Ele e seus irmãos foram adotados por John Allan e sua esposa, prósperos negociantes em Baltimore, onde Poe frequentou a escola primária. Depois estudou na Inglaterra e, em seguida, na Universidade de Virgínia (EUA).
Desde cedo Poe demonstrou interesse em ser escritor e isso desgostava o Tio Allan, que era um homem de negócios e não se conformava com a determinação do garoto. Isso fez com que Poe crescesse com o sentimento de que o tio o rejeitava.
Publicou seu primeiro livro de poemas pouco depois de abandonar a Universidade. Dedicou-se à carreira militar, sabendo que não poderia viver só de literatura. Mas não se adaptou à disciplina militar e deixou a carreira das armas.
Passou a escrever para viver e se tornou editor de uma conceituada revista de Richmond: a “Mensageiro Literário do Sul”. Foi um período feliz na vida de Edgar. Casou-se com Virgínia, uma prima bem jovem. Pouco depois, perdeu o emprego, passou por dificuldades financeiras, a esposa adoeceu e, apesar de sua dedicação ao cuidar dela, ela faleceu.
Edgar Allan Poe foi o mais romântico dos principais escritores americanos. Em suas obras, ele não se preocupava em abordar os problemas entre o bem e o mal, nem tampouco dar lições de comportamento. Ele acreditava que, se fosse capaz de criar a beleza e tocar a sensibilidade dos seus leitores, já era o bastante.
Os poemas mais famosos de Poe são O corvo e Os sinos. Alguns críticos preferem “Para Helena” e “Annabel Lee”. O poeta acreditava que nada seria mais romântico que um poema sobre a morte de uma mulher bonita. Muitas de suas obras exploram a temática do sofrimento causado pela morte de um amante. Outra característica de sua poesia é a musicalidade, dando a impressão de que o som é mais importante que o sentido.
Edgar Allan Poe é considerado o “criador” do conto policial, mas seu principal mérito está na habilidade com que montava suas histórias. Ele as planejava como um bom arquiteto planeja um edifício, envolvendo o leitor de tal maneira que o conduz “hipnoticamente” ao desfecho da história. Isso revela o dualismo de sua arte e personalidade: de um lado “visionário e idealista”, mergulhado em poemas de tristeza e narrativas de horror e policiais. Um homem de vida conturbada, dominado pelo vício do álcool e excesso de ópio. Por outro lado, era um “artesão exigente”, um escritor que orgulhava de sua técnica e do racionalismo com que criava suas histórias. É essa dualidade que o projeta como um dos mestres da literatura mundial.


Juntos e Sem Destino


Boa noite, leitores
Aqui vai mais um livro nacional, pois é estou me deixando levar pelos encantos de nossos autores nacionais e até que estou me surpreendendo. O livro de hoje é da autora Giovana Correia Soares, “Juntos e sem Destino”. Hoje vou fazer um post um pouco diferente. Não irei dar spoiler até porque seria legal que vocês comprassem o livro. Assim nós ajudamos os nossos autores nacionais a ganhar mais espaço.
A história tem o foco em um casal, Leila e Henrique. Duas pessoas bem diferentes em seu espaço mais com um objetivo só. O destino acaba se encarregando de juntar os dois de uma forma bem peculiar. Às vezes estamos em um lugar errado mas no momento certo, então não dá para escolher. Uma tragédia ocorrida pode ser a forma para que dois amores se encontrem.
Leila é uma menina tranquila e de um coração leve, mas carregava na alma a amargura dos sonhos que estava deixando de realizar, um peso muito maior de realizar-los. Porém independente das incertezas da vida ela nunca deixava de sonhar, em ser melhor, ser alguém. Leila desde pequena passa por muitos momentos bons e ruins, assim como todos nós. Porém é na fase adulta que tudo começa a ser bem assustador. Vem à faculdade e a difícil missão de conseguir organizar os horários, os amigos e seu sonho. Porém essa nova liberdade facilitou muito ela conseguir conciliar tudo que o que queria e com o apoio dos pais isso ficou mais fácil. Ela poderia ter tido um final feliz mais o destino resolveu dar uma reviravolta em sua vida.
Henrique já é um menino que pela pouca idade já viveu muito. Sua vida sempre foi cheia de mistérios e rasteira. Henrique não é aquele menino certinho e muito menos aquele que se apaixona por alguém. Ele é alguém que gosta de baladas, meninas e muitas festinhas em casa. Não é um cara de uma menina só. Não aquele que você pode contar para sempre ao seu lado. Henrique esconde muitas coisas do seu passado, mudou de pais fugindo de algo. Mas o que chama atenção delas é justamente isso, o homem misterioso que é e também sedutor de primeira mão. Aquele que tira o folego de qualquer uma.
E o destino quis que essas duas pessoas tão diferente estivessem juntas para viver momentos de pânico, amor e ódio.
Geralmente eu falo sobre o livro antes de escrever mas dessa vez vou fazer um pouco diferente. A história é muito boa, porém algumas coisas não ficaram muito claras para mim e algumas não me agradaram muito. Com relação aos personagens a Leila ainda é uma incógnita para mim, não sei quem realmente ela é ao contrário de Henrique, que por mais que ainda tenha assuntos pendentes dele, que serão revelados no segundo livro da autora, sei bem quem ele é. O livro é contato pelos personagens, ou seja, cada capítulo é contado por um deles. Achei isso bem interessante, porém o que não achei legal foi a repetição da fala deles. Entendi perfeitamente o que a autora quis fazer, mais a meu ver não teria necessidade. A historia é bem fantasiosa, em alguns momentos eu fiquei assim: nossa que sorte a dela (a personagem), será que isso é possível de acontecer?
Bom, a história é muito boa apesar desses pontos que coloquei. Mas estou curiosa para ler o próximo, pois quero saber o passado de Henrique. Quero saber mais sobre ele, como falei por mais que seja essa pessoa que cometeu muitos erros eu consegui me apaixonar pelo personagem. Espero que vocês também se apaixonem por ele e por toda a história. Foi isso até o próximo post.

Book Trailer

Sobre a autora - Giovana Correia Soares


Giovana Correia Soares é uma leitora assídua desde pequena, possui dois amores, a música e a escrita e através dos livros descobriu que era possível misturar seus dois amores.

Quando não está escrevendo ou lendo, faz faculdade de odontologia e está cursando o último ano. Seu maior sonho é ser reconhecida pelos seus feitos e teimosa como só ela, não irá desistir tão fácil.
Nasceu em São Paulo e como toda paulista ama passear no parque Ibirapuera e na Avenida Paulista. Porém tem vontade de conhecer o mundo e esse sonho sempre é transmitido em seus livros.

Autora: Giovana Correia Soares


Giovana Correia Soares é uma leitora assídua desde pequena, possui dois amores, a música e a escrita e através dos livros descobriu que era possível misturar seus dois amores.
Quando não está escrevendo ou lendo, faz faculdade de odontologia e está cursando o último ano. Seu maior sonho é ser reconhecida pelos seus feitos e teimosa como só ela, não irá desistir tão fácil.
Nasceu em São Paulo e como toda paulista ama passear no parque Ibirapuera e na Avenida Paulista. Porém tem vontade de conhecer o mundo e esse sonho sempre é transmitido em seus livros.


Fale com a autora: Facebook
Onde Comprar: Amazon